Doente, José Mayer foi esquecido pela Globo e abandonado por amigos

José Mayer vêm vivendo um momento totalmente negativo em sua vida. O ator que ficou famoso ao interpretar vários personagens galãs nas novelas globais, está afastado da emissora desde o final da trama de ‘Amor à Vida’, quando ocorreu a polêmica envolvendo seu nome, sobre ter assediado ex-figurinista, Su Tonani.

Na época, Su, acusou o ator de assedia-la durante o trabalho. Desde então, o ator está afastado da emissora e não participou de nenhum novo trabalho. Porém, além desta turbulência profissional, pelo qual o ator está passando, outro problema surgiu para dificultar ainda mais a vida de Mayer.

José Mayer foi abandonado e esquecido por ‘amigos’ famosos

O ator foi posto na geladeira pela Globo, e também por ‘amigos’ de profissão. Segundo informações, os colegas antigos do ator, nem se lembram dele. José Mayer ainda está passando por problemas de saúde, o ator tem uma doença pouco conhecida no Brasil, chamada Granulomatose de Wegener, uma doença autoimune, que pode causar sérios danos à saúde se não tratada.

O ator ainda está com contrato assinado com a Globo, mas, impossibilitado de se comprometer em novos papéis.

Quando ocorreu a denúncia de Su Tonani, sobre os abusos sofridos, contra José Mayer, a rede Globo soltou uma nota de esclarecimento, e, no Jornal Nacional, passou uma reportagem falando sobre as acusações contra o ator e confirmando que Jose Mayer ficará afastado de suas funções por tempo indeterminado.

Segundo a jornalista Fabíola Reipert, o ator José Mayer, segue mal e não recebe muitas visitas, entre os milhares de amigos e colegas de trabalho famosos, apenas alguns ainda dedicam algum tempo para visita-lo, entre alguns nomes citados estão Paulo Betti, Lília Cabral e Betty Faria. O autor Aguinaldo Silva, também em solidariedade ao ator, tentou escalá-lo no elenco de O Sétimo Guardião, mas foi impedido pela Globo.

Confira a nota divulgada pela emissora na época das acusações:

“Em relação à denúncia de assédio envolvendo o ator José Mayer e a figurinista Susllen Tonani, a Globo reafirma o teor da nota divulgada na última sexta-feira, quando afirmou que o caso foi apurado e que as devidas providências estavam sendo tomadas.

Naquela nota, a emissora enfatizou que repudia toda e qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito. E que zela para que as relações entre funcionários e colaboradores se deem em um ambiente de harmonia, de acordo com o Código de Ética e Conduta do Grupo Globo. Esta convicção da Globo foi reafirmada para um grupo de atrizes, diretoras e produtoras, reunidas no domingo à noite, quando a emissora informou que, apurado o caso, tomou a decisão de suspender o ator José Mayer de produções futuras dos Estúdios Globo por tempo indeterminado. O ator foi notificado na segunda-feira dessa decisão. Sobre a iniciativa de funcionários, colaboradores e executivos de usar hoje camisetas com os dizeres ‘Mexeu com uma, mexeu com todas’, a Globo se solidariza com a manifestação, que expressa os valores da empresa. O ator José Mayer, de enorme talento e com grandes serviços prestados à Globo e às artes brasileiras, certamente terá oportunidade de expressar seus sentimentos em relação ao triste episódio e esclarecer que atitudes pretende tomar. A Globo lamenta que Susllen Tonani tenha vivido essa situação inaceitável num ambiente que a emissora se esforça cotidianamente para que seja de absoluto respeito e profissionalismo. E, por essa razão, pede a ela sinceras desculpas.”

Também na época, o ator José Mayer divulgou a seguinte carta:

“Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora. Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço. Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, não sou. Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são. Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele. Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi. A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança. Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar. Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária. O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor.