Saiba o que causa pedra nos rins e como evitar o problema

Pedra nos rins é o nome popular que chamamos os cálculos renais. É um problema que atinge muitas pessoas e pode causar dores terríveis.

A nefrologista Monica Dias explica que a pedra nos rins é uma formação sólida de sais minerais e uma série de outras substâncias que se cristalizam. Isso acontece porque a urina modifica constantemente sua composição, o que pode ocasionar desequilíbrio da solubilidade (capacidade de dissolver sólidos em líquidos). Essa mudança forma as “pedras”.

Segundo a especialista, homens entre 30 e 50 anos têm maior probabilidade de sofrer com pedras nos rins, mas o problema também atinge idosos e mulheres.  A médica aponta muitos fatores que podem causar o aparecimento de pedras nos rins. Entre eles: alterações anatômicas do trato urinário, exposição ao calor ou ar condicionado, dieta com maior consumo de proteína animal e sal, sedentarismo, infecção urinária e genética.

Apesar da alimentação e bons hábitos alimentares causarem a pedra nos rins, deixar de beber água o suficiente para o bom funcionamento do organismo também é prejudicial. “A ingestão inadequada de líquidos pode resultar em baixo volume urinário. Isso faz com que os sais não sejam dissolvidos e os transforma em pedras nos rins”, explica.

Alguns alimentos que causam pedra nos rins:

1. Cafeína

O café é um dos protagonistas de cada dia, ainda possa ajudar a acordar de manhã, ou no trabalho para melhor desempenho de nossas atividades. O fato é que ele também tem seus efeitos colaterais.

Um deles é fazer os rins trabalharem mais e aumentar a possibilidade de produzir pedras.

2. A carne vermelha

As proteínas e gorduras animais, estão relacionadas com a formação de cálculos renais e danos a estes órgãos.

 Se você tiver uma dieta que inclui muita carne deve levar em consideração, que seus componentes são difíceis de ser eliminados pelo organismo.

Além disso, este alimento é rico em ácido úrico e purinas. Quando estão elevados demais provocam gota e pedras nos rins.

3. Os acidulantes artificiais

Usados para dar sabor às nossas sobremesas e chás, eles estão presentes em bebidas dietéticas e muitos produtos de baixas calorias.

Embora se possa pensar que estes são melhores para a saúde do que o açúcar, têm muitos efeitos secundários graves, como por exemplo, a formação de pedras nos rins e deterioração da função renal.

4. Sal

Comer muito sal favorece a retenção de líquidos e a formação de pedras nos rins. O corpo não consegue excretar o excesso de sódio e este é armazenado no trato renal.

5. Lácteos

São uma base muito importante para a nossa dieta diária e estão presentes em quase todas as refeições.

Os lácteos aportam muito cálcio e são necessários para o nosso desenvolvimento e fortalecimento dos ossos. Porém, não são bons para pessoas propensas a desenvolver pedras nos rins.

A ingestão de leite, iogurte ou queijo aumenta a excreção de cálcio através da urina, dificultando a remoção de pedras e detritos.

A carência de cálcio na dieta está associada a um maior risco de produção cálculos e recomenda-se que o seu consumo seja moderado.

 

Sintomas de pedra nos rins

Um dos principais sintomas de quem tem pedra nos rins é a cólica de rim, uma dor aguda localizada na região das costas. Náuseas, vômitos e dificuldade para urinar também podem ser sinais de que podem existir pedras nos rins. É preciso buscar ajuda médica para iniciar o tratamento o mais rápido possível para o problema não se agravar.

“Apesar de haver vários tipos de tratamento para pedras nos rins, o melhor ainda é a prevenção”, ressalta Monica. A nefrologista indica uma dieta controlada de alguns nutrientes que podem favorecer a cristalização da urina, como cálcio, sódio, proteínas, carboidratos e álcool.

 

Fonte>